Andrea Siqueira

0

Baiana, Andrea Siqueira, chegou como redatora junior em 1998 na DM9. Ganhou seus primeiros Leões em Cannes com campanhas para Budweiser e Shopping Iguatemi. Teve a sorte de trabalhar com uma super geração de profissionais criando para Itaú, Itaú Seguros, Honda Motos e Blockbuster.

Depois, como redatora na JWT, lançou o Ford EcoSport e, na volta da licença maternidade do seu primeiro filho, Tom, virou diretora de criação para Nestlé e Nokia. Para este último cliente criou o NJornadas, um projeto que teve 3 edições unindo on e offline quando o “Brand Content” ainda nem existia. Ainda na JWT, foi diretora de criação de Johnson&Johnson lançando a plataforma Carinho inspira Carinho.

No final de 2012, e já mãe da Estela, se juntou ao Nizan Guanaes em um novo projeto: Africa Zero. E, em 3 anos, conquistou 13 clientes criando para Lupo, Bimbo, Braskem, Embraer, Folha de SP, 99Taxis, entre outros.

Agora, na Isobar, chegou como Diretora de Criação Executiva. E logo emplacou um projetaço para Samsung de Real Time nas Olimpiadas e já ganhou prêmios com Nivea Canta Comigo, em parceria com o Spotify. Fez tudo isso em tempo de sempre contar histórias para fazer o Tom e a Estela dormirem.

 

ENTREVISTA.

 

PortfolioLovers. 

No fundo, no fundo, o que fez você escolher essa profissão?

Andreia.

Sempre gostei de criar histórias desde criança.

Sabia que eu faria algo com criação, pensei em arquitetura mas nos gibis que eu criava quando eu era pequena, ainda na escola, eu sempre era mais elogiada pelos textos do que pelos desenhos e achei melhor seguir escrevendo.

 

PortfolioLovers. 

Muitos jovens tem dúvidas sobre sua escolha em ser um criativo. Que fatores ou “sinais” acha importante para ajudar nessa decisão? 

Andreia.

Você será um criativo mesmo sem fazer parte do departamento de criação. A criatividade está sempre presente em todos os momentos, e para todas as pessoas, para alguns de um jeito mais explícito, mas, no fundo, todos nós somos criativos.

 

PortfolioLovers. 

Anúncios, roteiros, ações, videocases, aplicativos, etc. Afinal, o que é legal ou não ter na pasta? 

Andreia.

Ideia boa é fundamental.

Essa ideia pode ter inúmeros formatos mas, em geral, uma ideia boa é simples e é facilmente contada em um simples board, um anúncio, um post de redes sociais, uma sinopse de filme.

 

PortfolioLovers. 

Se pudesse escolher apenas 3 fontes de referências, quais seriam? 

Andreia.

Livros, crianças e cinema. A vida lá fora precisa inspirar o nosso conteúdo interno todo o tempo para a gente se renovar.

 

PortfolioLovers. 

Nossa área, em especial, também está tendo que lidar com as questões de gênero, tão presentes no momento atual. Como você vê essa predominância masculina na criação e como lida com isso?

Andreia.

Sim, essa é uma realidade do nosso mercado e de vários outros. É mais difícil para a mulher conciliar carreira, familia, etc. Características como “ter opinião e sentimento de dono” que são características aceitas e até mesmo desejadas em homens que são líderes, são consideradas “antipáticas” nas mulheres.

 

PortfolioLovers. 

Imagine que um dia, um de seus filhos escolha ser um criativo. Que conselhos daria? 

Andreia

Eu adoro a nossa profissão mas acho que o mundo vai mudar muito nos próximos 15 anos e certamente meu filho terá milhares de escolhas que nem passam ainda pela nossa cabeça.

Deixe seu comentário